Saltar para conteúdo principal
JÁ CONHECE O NOVO PORTAL SNS? JÁ CONHECE O NOVO PORTAL SNS? www.sns.gov.pt
pedido-de-informacoes Pedido de informações hvfxira@hvfx.pt
contacto-geral Contacto Geral 263 006 500

PERGUNTAS FREQUENTES

O QUE DEVO LEVAR PARA A MATERNIDADE?

Com a problemática da pandemia por Covid-19, houve necessidade de implementar alterações em relação à presença do acompanhante que fica limitada no internamento de Obstetrícia (pós-parto) das 12h às 16h.

Para que haja menos constrangimentos, pedimos às utentes que alterem o conteúdo da primeira mala para trazer para o bloco de partos. Após o parto, já no serviço de Internamento (Piso6), quando o acompanhante vier no horário permitido, trará as restantes malas. Assim a sua primeira mala terá de conter: 

Para si 
- 1 Camisa de dormir ou pijama
- 2 Pares cuecas 
- 1 Toalha de banho 
- Chinelos de borracha
- Batom de Cieiro 
- Produtos de higiene 
- 1 Pacote pensos higiénicos 

Para o seu bebé 
- A primeira roupa com roupa exterior e interior
- 1 Muda de roupa
- 1 Gorro
- 1Mantinha 
- 1 Toalha de banho     
- 1 Pacote pequeno fraldas descartáveis 
- Produtos de higiene de tamanho pequeno (gel de banho, creme hidratante e creme barreira)
- Pente ou escova 
- Toalhetes (sem perfume ou álcool)

A restante mala que vai trazer para o internamento, deve trazer:

Para o bebé:
- 2 Conjuntos interiores de algodão com calça;
- 2 Babygrow e/ou conjuntos de blusa e calças;
- 1 Gorro
- 4 Fraldas de pano;
- 1 Toalha de banho;
- Lima de papel

Para si:
- 2 Camisas de dormir ou pijamas adequados à amamentação;
- 4 Cuecas de algodão ou descartáveis
- 2 Soutiens de amamentação e discos absorventes;
- Robe
- Toalha de banho e de rosto
- Chinelos de quarto

Não esquecer ter consigo sempre o seu Cartão de Cidadão, Boletim de Saúde da grávida e todos os exames realizados durante a gravidez.

COMO PODEREI ADQUIRIR A CADEIRA PARA O BEBÉ DISPONIBILIZADA PELO HOSPITAL?

Durante 9 meses, o hospital disponibiliza uma cadeira de transporte do bebé certificada sob uma caução de 50 euros. Estes serão devolvidos após a utilização e entrega da cadeira ao fim dos 9 meses. 

No pós parto, deve manifestar esse desejo junto da enfermeira do internamento.

COMO POSSO COMEÇAR A SER SEGUIDA NO HOSPITAL?

Para serem seguidas pelo Hospital, as grávidas devem ser referenciadas pelo Centro de Saúde às 33 semanas de gestação, por forma a iniciar a sua vigilância hospitalar às 37 semanas.

URGÊNCIA DE OBSTETRÍCIA

QUANDO DEVO IR PARA A MATERNIDADE?

Se entrar em trabalho de parto deverá dirigir-se ao Serviço de Urgência.

Os sinais que surgem são:

  • Rotura de bolsa amniótica: a “bolsa de água” pode-se romper algumas horas antes do parto começar e consiste na saída de líquido amniótico pela vagina, devido à rotura das membranas que envolvem o bebé. Pode sair lentamente ou de repente, em grande quantidade;
  • Sangramento vaginal: se perder sangue vivo em quantidade igual ou superior à quantidade que perde quando está menstruada e sentir dor abdominal forte, é um sinal de alerta. Se tiver perda de sangue por via vaginal, antes de se dirigir ao Hospital deve excluir as seguintes situações: Corrimento acastanhado que pode surgir 48 horas após realização de exame vaginal; Pequena perda de sangue após relações sexuais – neste caso, referir o ocorrido na próxima consulta, de modo a possibilitar a averiguação da causa;
  • Ausência ou diminuição dos movimentos fetais: se o bebé não mexer ou se nas últimas 12 horas notar que os movimentos fetais diminuíram (menos de 10);
  • Contrações: as contrações “verdadeiras” do parto acontecem em intervalos regulares, que se tornam cada vez mais curtos. É possível sentir a barriga a ficar mais dura. Estas contrações são dolorosas, embora a intensidade da dor varie de mãe para mãe. São, contudo, essenciais para a dilatação do colo uterino. Quando sentir contrações regulares, com intervalos de dez minutos, durante pelo menos meia hora, deve dirigir-se à maternidade.

Independentemente de se encontrar em trabalho de parto, existem situações que a devem levar a procurar orientação dos profissionais de saúde:

  • Corrimento vaginal com prurido/ardor;
  • Dores abdominais;
  • Arrepios ou febre;
  • Dor/ardor quando urina;
  • Vómitos persistentes;
  • Dores de cabeça fortes ou contínuas;
  • Perturbações da visão;
  • Súbito aumento da tensão arterial.

BLOCO DE PARTOS

COMO SÃO OS QUARTOS DE PARTO?

Os quartos de parto são individuais, com casa de banho privativa. Em situação de pico de procura, o alojamento poderá ser realizado em quarto duplo.

O BEBÉ FICA SEMPRE COMIGO?

Desde que nasce, o bebé fica sempre junto à mãe, exceto se necessitar de vigilância mais apertada ou se demonstrar alguma dificuldade na adaptação à vida extrauterina, necessitando de cuidados na Unidade de Neonatologia.

PODEREI REALIZAR ANALGESIA EPIDURAL? EXISTEM OUTRAS ALTERNATIVAS?

A analgesia epidural está disponível, mas para ser realizada é necessário seguir alguns critérios, como: análises completas e normais (estudo de coagulação); dilatação do colo uterino de 4/5cm; ausência de tatuagens na zona lombar, entre outros.

Se a parturiente não tiver estes critérios, poderá optar por outras alternativas não farmacológicas para o alívio da dor existentes no bloco de partos, como a hidroterapia; a bola de Pilates; relaxamento; massagem; mobilização, etc.

Internamento

COMO SÃO OS QUARTOS DO INTERNAMENTO?

Os quartos do internamento de Obstetrícia são individuais, com casa de banho privativa. Estão equipados com televisão por cabo e internet wireless. Em situação de pico de procura, o alojamento poderá ser realizado em quarto duplo.

Para mais informações ou esclarecimentos, entre em contacto connosco através do e-mail: enf.obstetra_responde@hvfx.pt

Ao continuar a utilizar o nosso website está a concordar com a nossa política de privacidade. Concordar
Concordar Mais informações